Portuguese English Spanish

Pesquisar

Notícias

Notícias (5)

Você sabia que de outubro a janeiro são os períodos com maiores índices de interrupções de energia no Brasil, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica)? Tendo em vista esse dado, é importante saber como podemos proteger nossos equipamentos eletrônicos contra as diversas anomalias da rede elétrica, tais como picos de tensão e até mesmo quedas repentinas no fornecimento de energia.

Veja agora como podemos proteger nossos PCs, notebooks e demais dispositivos eletrônicos desses perigos que podem ser até fatais.

A importância de uma boa proteção

O corte repentino do fornecimento de energia ou qualquer outro problema do tipo, tais como flutuações na tensão da rede elétrica, podem danificar ou até mesmo queimar os dispositivos eletrônicos. Os danos causados por esse tipo de problema afetam não só usuários domésticos, mas especialmente empresas que lidam com dados ou serviços cruciais.

Se você acha inconveniente perder um trabalho da faculdade, por exemplo, por ter esquecido de salvar e, em determinado momento, a energia caiu, imagine uma empresa cujo servidor pare de funcionar devido a um problema na rede elétrica. Mesmo que seja por questão de minutos, essa empresa sofre com uma queda terrível na produtividade e consequente perda de dinheiro.

Imagine também um hospital, que precisa de um constante fornecimento de energia para manter ligados equipamentos que estão mantendo pessoas vivas. Qualquer problema na rede elétrica pode custar não apenas dinheiro, mas vidas preciosas que, no momento, dependiam de máquinas para continuarem lutando pela sobrevivência. Tendo esses cenários em mente, não é difícil entender por que é tao importante investirmos corretamente na proteção elétrica de nossas máquinas, sejam computadores, notebooks, impressoras ou qualquer outro dispositivo.

Como proteger os equipamentos eletrônicos?

Existem algumas maneiras de proteger os dispositivos eletrônicos. Para usuários domésticos, é possível usar estabilizadores de tensão, filtros de linha e nobreaks. Para o caso de empresas, tanto de pequeno como de grande porte, o uso de nobreaks mais parrudos e até de geradores de energia se fazem necessários. Mas qual tipo de proteção é a melhor?

Estabilizadores, filtros de linha ou nobreaks?

Os estabilizadores de tensão, simplesmente conhecidos como estabilizadores, foram largamente utilizados na década de 1990 e inicio da década de 2000. Mas, felizmente, eles são cada vez mais raros. Um estabilizador tem por função manter a tensão da rede elétrica constante, sem muitas flutuações.

Porém, para se construir um estabilizador de tensão realmente eficiente, são gastos algumas centenas de reais. Sendo assim, o preço final de um bom estabilizador não agrada muito ao bolso. Entretanto, a grande maioria dos estabilizadores vendidos no Brasil em lojas de informática custavam de R$ 50 a R$ 70. Em outras palavras, eles mais atrapalhavam do que ajudavam. Portanto, não são uma boa alternativa para proteger seus equipamentos.

Com o tempo, os estabilizadores foram substituídos pelos filtros de linha, que possuem a mesma função. Porém, um bom filtro de linha não custa menos do que R$ 100. Assim como os estabilizadores, a maioria dos filtros de linha vendidos no Brasil são de baixa qualidade, em muitos casos não apresentando sequer uma placa eletrônica para controlar a tensão da rede. O máximo que eles trazem é fusível que queima quando há um pico de energia, desligando as máquinas ligadas a ele de maneira brusca. Sendo assim, só compre filtros de linha se forem de boa qualidade.

Nobreaks, por sua vez, têm uma outra função: no caso de uma queda repentina de energia, ele guarda um pouco de carga para manter seu PC funcionando por alguns minutos. Note que os nobreaks para uso doméstico possuem uma bateria interna que garante apenas alguns minutos a mais de uso, o suficiente para você salvar os sus trabalhos e desligar o computador da maneira adequada. ligue no nobreak apenas os equipamentos essenciais para o seu trabalho, como o computador, o monitor, o modem e o roteador de internet. Não é apropriado ligar impressoras ou carregadores de celular, por exemplo.

Proteção empresarial

As empresas, porém, precisam de soluções mais robustas. No mercado existem diversos modelos de nobreaks que garantem horas de uso contínuo, mas por serem muito grandes não são adequados para o uso doméstico. Além disso, em ambientes que trabalham com dados sensíveis como data centers e também em hospitais, é interessante fazer uso do gerador.

Os geradores, como o nome deixa claro, geram energia elétrica através de combustível. Porém, eles podem demorar de alguns segundos a vários minutos para serem acionados. Portanto, o ideal é a utilização do conjunto nobreaks e geradores. No caso da queda de energia, os nobreaks vão manter todas as máquinas funcionando e, se a falta de luz for perdurar por mais tempo, os geradores garantirão o fornecimento constante de energia para as máquinas.

Invista em uma boa fonte de alimentação

Voltando para o mercado doméstico e falando especificamente dos computadores de mesa, se ele é a sua ferramenta de trabalho, invista em uma finte de alimentação de qualidade. Não será barato, mas o gasto compensa à longo prazo, tanto por evitar danos ao equipamento por conta de anomalias na rede elétrica, como por economizarem mais energia.

As fontes com certificação 80 Plus rendem uma boa economia de energia e são construídas com tecnologias que corrigem a tensão da rede elétrica, já fazendo o papel dos estabilizadores ou filtros de linha.

Esperamos que, com essas dicas, você agora possa proteger adequadamente seus equipamentos eletrônicos contra qualquer tipo de problema na rede elétrica.

Um nobreak ou UPS (Fonte de Energia Ininterrupta, na sigla em inglês) é um condicionador que regula a voltagem e a pureza da energia que chega até os eletrônicos conectados a ele. Além disso, nobreak também é responsável por alimentar os dispositivos, em caso de queda de luz, através de uma bateria.

Existem outros equipamentos com funções próximas a de um nobreak, como o filtro de linha e o estabilizador. No entanto, o nobreak costuma ser o dispositivo mais completo, pois é capaz de fornecer energia em caso de apagões.

Os nobreaks são medidos por números que representam sua potência, em VA (voltampere). Isto indica quanta energia a bateria pode produzir quando não houver luz, o que está diretamente associado ao tempo que ele é capaz de manter o equipamento ligado. Mas isso também depende do número de aparelhos ligados a ele e qual o consumo de cada um.

A maioria dos nobreaks fornecem apenas 15 minutos de energia para um computador, por exemplo. É o tempo necessário para salvar e fechar todos os arquivos e programas e, desligar o aparelho com segurança.

As baterias desses despositivos têm um tempo de vída útil. Assim como as baterias de um carro, é importante trocá-las. O tempo varia de modelo para modelo, mas a média fica entre 2 e 3 anos.

Por que ter um nobreak?

Tempestades, como estas que ocorrem no verão, geram uma enorme variação de energia, devido às descargas elétricas de raios nas áreas próximas. Estas variações podem levar a queima total ou parcial de equipamentos.

É, também, muito comum ocorrerem variações de até 10%, para cima ou para baixo, na voltagem de redes elétricas, o que pode reduzir a vida útil dos aparelhos.

Tipos

Existem, basicamente, três modelos de nobreaks: os Stanby (Offline), o de Linha-Interativa e o Online.

O Stanby ou Offline é o mais básico e barato do mercado. Este modelo confia somente na sua bateria para conter as flutuações de energia e pode ou não possuir medidas de proteção contra surtos. Normalmente, um Standby não evitará que as flutuações de voltagem diárias diminuam a vida útil do eletrônico. É recomendado mais para pequenos equipamentos de escritórios e residências.

O de Linha-Interativa é similar ao primeiro modelo, mas possui uma diferença importante. Trata-se de uma peça chamada regulador automático de voltagem ou AVR (sigla em inglês). Essa peça regula as flutuações de voltagem que ocorrem na rede, sejam estas para cima ou para baixo.

Os Stanby e Linha-Interativa são os mais comuns no mercado atualmente, sendo indicados para PCs e equipamentos de importância.

Os nobreaks online

Nos nobreaks online com dupla-conversão, a energia que entra em corrente alternada é primeiro convertida para corrente direta, abastecendo a bateria e ligando uma peça chamada inversor. O inversor, por sua vez, converte novamente a energia para uma com corrente alternada limpa e de voltagem constate.

Este último tipo produz, de longe, a melhor energia que se pode encontrar no mercado. Contudo, estes modelos são muito caros e suas baterias são utilizadas constantemente, tendo uma vida útil reduzida. Por isso, são usados mais para servidores, hospitais, minas e em outros equipamentos que precisam rodar 24 horas por dia.

Dessa forma, antes de adquirir qualquer um dos modelos acima, é necessário ponderar sobre o equipamento que se quer preservar com o nobreak.

Os estabilizadores, como o próprio nome diz, estabilizam a tensão que chega da rede elétrica. Em tese, os aparelhos devem fornecer uma corrente elétrica mais estável e de maior qualidade aos componentes internos do PC. No entanto, alguns produtos podem apresentar problemas e, principalmente, estalos ao ligar computadores, monitores e impressoras.

Em alguns casos, o barulho no estabilizador acontece com frequência, dando a impressão de que vai explodir ou ocasionar algum dano à máquina. Para manter seu PC em segurança, confira como resolver o problema no aparelho e veja opções práticas para substituir o estabilizador.

Por que os estabilizadores estalam?

A maioria dos estabilizadores usam projetos antigos, que ainda usam interruptores mecânicos, uma forma de proteção ineficiente e que pode prejudicar mais do que ajudar. Os motivos para estalarem são os mais variados, entre eles defeitos no próprio aparelho e variações na rede elétrica, além da falta de um aterramento adequado e muitos equipamentos ligados ao mesmo tempo.
Com tudo isso exposto, não é recomendado o conserto ou qualquer outra medida corretiva no próprio estabilizador. Neste caso, o mais adequado é trocar o aparelho por um outro item de proteção.

Fontes de alimentação

A fonte de alimentação é um dos itens mais importantes em um computador e, ao mesmo tempo, o mais negligenciado pelos usuários. O componente é a última barreira de proteção do seu PC e usar um produto de qualidade vai garantir não apenas que as peças internas recebam a corrente elétrica necessária, economizando energia, mas também um elevado nível de proteção.

Ao escolher uma fonte de alimentação, opte pela que oferece o maior número de recursos de proteção. Assim, o aparelho vai proteger o computador de sobrecargas na rede, sobretensão, subtensão, superaquecimento, curto-circuito e uma série de outros perigos que podem danificar o PC.

Alguns dos principais recursos de proteção são: OCP (Over Current Protection); OPP (Over Power Protection); OVP (Over Voltage Protection); OTP (Over Temperature Protection); UVP (Under Voltage Protection); SCP (Short-Circuit Protection); entre outras.

Além disso, escolha uma fonte que possua PFC Ativo. O PFC (Power Factor Correction) é um método que reduz o desperdício de energia, aumentando a eficiência da fonte e diminuindo a produção de calor. Este é um item essencial para ter em qualquer componente de alimentação.

Filtro de linha

Uma boa fonte de alimentação pode muito bem substituir um estabilizador, mas as peças de qualidade costumam ser caras. Assim, outro elemento interessante é um filtro de linha.

O filtro é um componente bem simples. Alguns modelos trazem de seis a oito tomadas e um pequeno sistema de proteção que queima um fusível se a corrente elétrica ultrapassa a suportada. Desta maneira, o filtro de linha se sacrifica no lugar da fonte.

A grande vantagem do aparelho é que, por sua simplicidade, não exige componentes muito caros. Desta maneira, o custo de produção fica bem baixo e mesmo os modelos de maior qualidade podem ser encontrados por menos de R$ 100 em diversas lojas do mercado nacional.

Módulo isolador

O módulo isolador é muito semelhante ao estabilizador, mas possui funções bem diferentes. O equipamento é mais complexo e consegue simular o aterramento por meio de vários circuitos eletrônicos.

Os módulos costumam ser bem pesados, pois possuem um transformador de isolação que, por meio de uma transferência magnética de energia, isola a tensão excedente do computador. Com isso, é indicado para uma casa que não possua aterramento ou que seja extremamente difícil realizar tal procedimento.

Vale lembrar que o módulo isolador não é tão eficiente quanto um aterramento real. Portanto, só opte por esta solução se não for possível fazer um aterramento adequado de seu equipamento.
NoBreaks

Os NoBreaks são os aparelhos de proteção mais eficientes e, consequentemente, mais caros. O aparelho é ideal para ser usado em locais com muita variação de tensão e ainda possui o bônus de ter uma bateria interna que armazena parte da energia.

Mesmo que falte energia na sua casa, o NoBreak manterá o computador ligado por um período de tempo. Assim, você poderá salvar os seus trabalhos e desligar o computador corretamente e não de maneira brusca.

Ter um nobreak (também conhecido como UPS – Uninterruptible Power Supply ou Fonte de Energia Ininterrupta, em português) é garantir que o seu eletrônico não terá danos caso a energia caia ou haja picos. Isso acontece porque, primeiramente, o equipamento faz com que a energia passada ao computador, por exemplo, seja “limpa”. Ou seja, livre de oscilações e protegida dos principais problemas elétricos. Além disso, caso falte energia, o nobreak mantém o eletrônico ligado por volta de 20 minutos para que seja possível salvar documentos e desligá-lo em segurança.

Proteção contra a oscilação de eletricidade é importante porque ao longo da vida útil do equipamento, a energia instável causa danos aos circuitos e componentes, resultando em falhas prematuras em equipamentos e problemas como travamento de computador. Há a possibilidade, também, de alguns danos não serem reparáveis, levando a perda de dados.

As desvantagens acarretam em perda de dinheiro. Ao considerar não somente a troca de aparelhos, mas a perda de negócios devido a uma falha ou substituição, não proteger seu computador ou sistema de telefonia pode ser bastante prejudicial a uma pessoa ou empresa.

A situação pode ser ainda pior quando há falta de energia. Caso você não utilize o nobreak, assim que acabar a eletricidade, seu computador desligará e você perderá tudo que não tenha sido salvo anteriormente. Essa é a primeira grande vantagem: ter tempo hábil para salvar seus documentos e desligar seu computador com segurança.

Porém, diferente do que a maioria das pessoas pensa, o desligamento não causa danos aos equipamentos eletrônicos. O problema está na volta da energia. No momento em que o retorno acontece, é comum que a energia elétrica retorne com a voltagem acima do normal. Apesar de grande parte dos aparelhos serem bivolt (suportam tensões acima de 230V) a energia pode voltar com tensão ainda mais alta, causando danos ainda que seja restabelecida em poucos segundos.

No mercado, há diferentes tipos de nobreak. São eles: Stanby (Offline), Linha-Interativa e Online. A diferença está em sua simplicidade e preço – sendo os dois primeiros significativamente mais baratos e o Online mais complexo.

Sábado, 27 Fevereiro 2016 11:36

Como escolher um nobreak

Escrito por

Neste artigo, mostraremos as principais características que devem ser consideradas na hora da compra de um equipamento. Para tal, apresentaremos os tipos de nobreak existentes no mercado e o que significam as siglas e capacidades descritas nos panfletos publicitários.

Proteção

Os nobreaks protegem os equipamentos contra quatro problemas principais causados pela variação da energia elétrica. São eles: os afundamentos de tensão, surtos de tensão, frequência elétrica e interrupções no fornecimento de energia.

Os afundamentos de tensão ocorrem quando a tomada não é capaz de fornecer a tensão nominal, causando uma queda súbita na tensão. No Brasil, as tensões elétricas mais comuns são 110 e 220 volts. De maneira análoga, os surtos de tensão ocorrem quando a tensão fornecida é superior à tensão esperada. A rede elétrica que chega em nossas casas é de tensão alternada, ou seja, o valor da tensão alterna entre valores positivos e negativos, por exemplo, entre 110 volts e -110 volts. A quantidade de vezes que esses valores se alternam em um segundo determina a frequência da rede elétrica, que no Brasil é definida em 60 Hz, isto é, 60 alternâncias por segundo. O terceiro problema da rede elétrica protegido pelo nobreak é exatamente a frequência elétrica.

Para evitar que esses três primeiros distúrbios da rede elétrica danifique o seu aparelho, um bom estabilizador pode ser suficiente. No entanto, os nobreaks, por possuírem bateria, permitem uma melhor correção da energia elétrica fornecida, pois utilizam a carga da bateria para alimentar os equipamentos. Além da melhor qualidade na correção dos distúrbios da rede elétrica, os nobreaks também possuem proteção contra interrupções no fornecimento de energia. A qualidade e a duração da proteção aos equipamentos são as variantes fundamentais para a escolha de um nobreak.

Atente-se

Quando vamos comprar um nobreak, a primeira pergunta que devemos nos fazer é quais equipamentos serão ligados ao nobreak e qual a corrente elétrica que cada um necessita. Esse questionamento nos leva à potência do nobreak, medida em volt-ampère (VA). Quanto maior a potência, mais equipamentos podem ser conectados e por maior tempo o nobreak alimentará esses aparelhos em caso de interrupção de energia.

O cálculo sobre quantos volt-ampères são necessários para os seus equipamentos é feito, inicialmente, somando-se as potências dos equipamentos que serão conectados ao nobreak. Um monitor de LCD consome em média de 17 a 30 watts, dependendo do tamanho da tela. Um computador consome entre 250 e 550 watts, de acordo com o processador, placa de vídeo e quantidade de discos rígidos que possui.

Para saber com mais detalhes o consumo do seu computador, consulte a calculadora online da OuterVison, em inglês. Caixas de som, modens de banda larga, roteadores sem fio e outros equipamentos também podem ser conectados. Para uma informação mais detalhada sobre o consumo de energia do seu equipamento, consulte as especificações do produto ou o manual de instruções.

Após somar as potências em watts dos equipamentos, multiplique o valor por 1,52. O valor obtido é dado em volt-ampère e define a capacidade que o nobreak deve ter para atender a sua demanda. Sugere-se sempre adicionar a esse valor uma margem de segurança em torno de 30% para futuras atualizações. Se você optar por um nobreak com maior capacidade do que a necessária, ele oferecerá maior tempo de bateria em momentos de interrupção do fornecimento de energia.

Definido a capacidade do nobreak, você pode se assustar com a variação de modelos e preços para equipamentos com a mesma capacidade, às vezes até da mesma marca. Acalme-se, essa variação está ligada às funcionalidades do nobreak. Dentre elas, a mais visível é a possibilidade de conectar o nobreak ao computador através da porta USB. Com a conexão ao computador, pode-se monitorar a rede elétrica fornecida pela tomada e consumida por cada equipamento conectado. Pode-se, também, configurar o nobreak para enviar alertas por e-mail quando a energia falta ou mesmo configurá-lo para desligar o computador automaticamente nesta ocasião. Após o retorno do fornecimento de energia, o nobreak é capaz de ligar o computador novamente.

Além de funcionalidades de controle e gerência, os nobreaks se diferem pelo uso da bateria na proteção dos equipamentos. Nesse contexto, existem três tipos de nobreak: offline, linha interativa e online.

O modelo off-line utiliza a energia da tomada para alimentar os equipamentos. Quando um problema é detectado na rede elétrica, o nobreak ativa um inversor de corrente para alimentar os equipamentos através da bateria. O inversor de corrente converte a tensão contínua fornecida pela bateria para a tensão alternada que os equipamentos recebem. Esse tipo de nobreak possui baixo custo e é o mais comumente usado em residências. No entanto, ele não possui proteções mais sofisticadas para os equipamentos, dado que a energia é enviada diretamente da tomada para os equipamentos.

Uma evolução dos nobreaks offline são os nobreak de linha interativa. A principal mudança desses modelos é a utilização de um regulador automático de tensão, que é responsável por ajustar as flutuações na rede elétrica em casos de pequenos surtos ou afundamentos de tensão ou mudanças na frequência de alternância da rede elétrica. Com essa proteção, a energia recebida pelos equipamentos possui menos distúrbios e a vida útil dos equipamentos aumenta. Esses modelos custam um pouco mais que os modelos offline, sendo encontrados em algumas residências e pequenos escritórios.

Por fim, os nobreaks online diferem dos demais por manterem a alimentação dos equipamentos constantemente fornecida pelas baterias, que são carregadas pela energia recebida da tomada. Esses equipamentos fornecem a energia mais pura de distúrbios possível. No entanto, eles são mais caros, pois as baterias precisam ser maiores e de melhor qualidade, visto que são usadas o tempo todo. Por esse motivo, a vida útil das baterias tende a ser menor, requerendo trocas mais frequentes. Esses equipamentos são usados para servidores e equipamentos ligados 24 horas por dia.

Esses são os principais pontos que devem ser considerados para a escolha do seu nobreak. E você, leitor, o que considera quando vai comprar seu nobreak? Conte-nos sua experiência em compras de nobreaks passados.

Onde Estamos

SHIN   CA 3  lote14   CEP 71 503-503
Lago Norte - Brasília - DF  
61 3540-1091 | 61 98606-9595 | 61 98424-1091
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Newsletter

Cadastre-se em nossa Newsletter e receba novidades e promoções em seu e-mail.

Nossa Localização